Por Gabriel Preuss

fevereiro 6, 2023

5 dicas que irão te ajudar a construir o blogpost perfeito

A criação de um texto de blog nem sempre é fácil e o bloqueio criativo acontece quando menos esperamos. Por isso, temos algumas dicas que irão auxiliar em uma redação produtiva para o seu blogpost perfeito. O blogpost, ou post de blog, faz parte do conjunto de materiais ricos que você pode trazer para o […]

A criação de um texto de blog nem sempre é fácil e o bloqueio criativo acontece quando menos esperamos. Por isso, temos algumas dicas que irão auxiliar em uma redação produtiva para o seu blogpost perfeito.

O blogpost, ou post de blog, faz parte do conjunto de materiais ricos que você pode trazer para o seu cliente em duas fases, no topo do funil de vendas, com uma introdução indireta para fazer com que ele entenda a sua real necessidade, ou no meio de funil, que é quando ele já entendeu que tem um problema e você vai mostrar que tem capacidade para apresentar a solução.

Por se tratar de um conteúdo rico, ele deve ser produzido com muito mais critério e embasamento do que um post qualquer. Nesse caso a profundidade do material fará toda a diferença, sendo assim, é ideal que seja feita uma pesquisa detalhada durante todo o processo.

Leia também: “O poder da construção de uma boa identidade visual

Como essa escrita exige mais do redator e todos os profissionais estão aptos a ter que lidar com bloqueios criativos, vamos a cinco dicas que irão fazer com que as dificuldades sejam amenizadas e a sua produtividade se torne mais assertiva e objetiva.

 

1 – FAÇA SEMPRE UM BRIEFING

 

Por mais que a ideia inicial esteja clara para o redator, é muito importante externar todos os pontos e apresentar a todos os envolvidos, esse será o ponto de partida para fazer o seu blogpost.

O briefing é uma ferramenta importante para garantir a clareza e o alinhamento das expectativas entre o cliente e o prestador de serviço em projetos criativos. Ele permite que as informações relevantes, objetivos e requisitos sejam compreendidos de maneira clara e completa antes do início do trabalho, reduzindo assim a chance de mal-entendidos ou erros na entrega final. Além disso, o briefing pode ajudar a estabelecer prazos e orçamentos mais precisos, facilitando a gestão do projeto.

 

2 – NÃO SE ESQUEÇA DAS REFERÊNCIAS

 

Ter boas referências antes de começar o seu texto é fundamental em vários aspectos. Vamos aos principais:

  1. Confere credibilidade: Ao citar fontes confiáveis, você fortalece a sua argumentação e aumenta a credibilidade do seu texto;
  2. Evita plágio: Citar as fontes corretamente é uma maneira de evitar o plágio e garantir a originalidade do seu trabalho;
  3. Fornece informações complementares: Referências podem ajudar a complementar o seu conhecimento sobre um determinado assunto, o que pode resultar em um texto mais completo e detalhado;
  4. Demonstra que você fez a sua pesquisa: Ao incluir referências em seu trabalho, você mostra ao leitor que você se esforçou para pesquisar e encontrar informações confiáveis para incluir em seu texto.

Em resumo, as referências são fundamentais para escrever um texto que seja confiável, original e bem pesquisado.

 

3 – ANTES DE COMEÇAR A ESCREVER, TRACE OS SEUS OBJETIVOS

 

Escrever seus objetivos antes de começar a escrever seu texto, é importante porque ajuda a estabelecer o propósito do seu conteúdo e mantém o seu foco durante o processo de escrita. Isso pode ajudar a garantir que o seu texto seja claro, coerente e atenda às expectativas dos leitores. Além disso, definir objetivos claros também pode ajudá-lo a decidir quais informações incluir ou excluir e a estruturar o seu texto de maneira mais eficaz.

 

4 – MONTE UMA ESTRUTURA A SER SEGUIDA

 

A montagem de uma estrutura antes de começar a produção é fundamental, pois ela será o alicerce que o redator seguirá durante o processo, minimizando muito os riscos de perder o raciocínio e de tornar o conteúdo sem coesão e clareza.

Mas qual estrutura textual eu devo utilizar em um blogpost?

Nossa dica para essa produção é seguir a base da dissertação argumentativa. Essa estrutura geralmente contém as seguintes partes:

  1. Introdução: apresentação do assunto, do contexto, da hipótese ou tese que será defendida, além de uma breve apresentação dos argumentos que serão utilizados;
  2. Desenvolvimento: apresentação dos argumentos que sustentam a tese, com dados, exemplos, teorias e outros recursos que reforcem a posição adotada;
  3. Contra-argumentos: apresentação dos argumentos que se opõem à tese, seguida de uma refutação ou resposta adequada;
  4. Conclusão: síntese dos argumentos apresentados, reiteração da tese e apresentação de uma conclusão lógica baseada nos argumentos.

Observe que esta é uma estrutura geral e pode haver variações dependendo do tema, do objetivo e das normas acadêmicas.

 

5 – ATENTE-SE NA ESCOLHA DO TÍTULO

 

O título é o primeiro símbolo que o seu leitor vai ver, mas não tem que ser a sua primeira preocupação no momento da escrita. Geralmente, ele fica mais completo e contextualizado se definido durante a sua redação ou até mesmo no final de tudo.

O mais importante é que ele seja curto e conciso, contenha palavras-chave relevantes, tenha um senso de urgência ou importância e seja criativo. Na grande maioria das vezes, nós só chegamos a essas importantes características após termos feito todo o processo.

Lembre-se de que o título é a primeira impressão que as pessoas terão do seu texto, por isso é importante escolher cuidadosamente.

 

Utilizamos cookies para oferecer melhor 

experiência, melhorar o desempenho, analisar 

como você interage em nosso site e personalizar 

conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda

 com o uso de cookies.

Saiba mais